E-Learning como ferramenta estratégica para as organizações

Hoje, a educação corporativa é utilizada como ferramenta estratégica para desenvolver e ampliar o negócio

 Nos dias de hoje outros valores designados, por intangíveis ocupam lugar de destaque dentro das empresas, tornaram-se os elementos mais importantes no mundo das organizações. Valorizar o capital humano é fundamental para a competitividade empresarial. Pois são os principais responsáveis pelo desempenho das empresas e constituem vantagens competitivas em um mercado cada vez mais exigente. E essa valorização pode acontecer desenvolvendo o conhecimento do seu colaborador.Hoje, a educação corporativa é utilizada como ferramenta estratégica para desenvolver e ampliar o negócio. Se estabeleceu no mercado para atender a expectativa de vencer a concorrência com estratégias sustentáveis e econômicas. Os prazos para alcançar as metas organizacionais estão mais curtos, porque as transformações são quase instantâneas. Com todo esse cenário, de crescente utilização da tecnologia de informação, da Internet e outras ferramentas, cresce assim o uso da ferramenta de e-learning, sinalizando a necessidade de uma educação empresarial contínua e permanente, dando uma visão sistêmica e trazendo excelência ao processo de renovação humana e organizacional. (MATOS,1996)

Afinal, o que é e-learning?

E-learning é uma modalidade de ensino a distância que possibilita a autoaprendizagem, com a mediação de recursos didáticos sistematicamente organizados, apresentados em diferentes suportes tecnológicos de informação, utilizados isoladamente ou combinados, e veiculado através da internet.

Alguns termos, apesar de apresentarem certa diferença conceitual, na prática são utilizados como sinônimos de E-learning. São eles: educação à distância via internet, ensino controlado por tecnologia, ensino dirigido por computador etc.

E quais vantagens podemos obter com a ferramenta? 

Facilidade de acesso e flexibilidade de horários, disponibilidade permanente dos conteúdos da formação, possibilidade de formação de um grande número de pessoas ao mesmo tempo e o ritmo de aprendizagem pode ser definido pelo próprio treinando.

Existem algumas desvantagens: não proporciona uma relação humana alunos/professor típica de uma sala de aula, custos iniciais muito altos para a implantação de cursos à distância que se diluem ao longo da sua aplicação, existência de preconceitos sobre as TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação). Não gera reações imprevistas e imediatistas. Dificulta a automotivação.

As empresas que apostam no e-learning contam com vantagens que só têm aumentado em função dos avanços tecnológicos alcançados no setor nos últimos anos, a começar pela economia de recursos antes alocados para infraestrutura física e deslocamento de pessoal, até na melhoria da assimilação do conhecimento em função da interatividade que só as ferramentas de ensino a distância podem proporcionar.

Existem questões muito importantes que as organizações devem estar atentas ao implantarem um curso de e-learning. Não basta apenas oferecer material de leitura pela rede. A experiência é um componente essencial do e-learning, e ter pessoas com conhecimento profundo na questão da educação envolvidas no projeto é imprescindível.

Além de uma boa plataforma tecnológica, outros fatores importantes devem ser destacados:

  • Comprometimento: é necessário comprometimento da alta diretoria da empresa para com o projeto de e-learning, atuando como motivador, e estimulando o envolvimento dos alunos.
  • Curiosidade: no escopo do projeto deve ser aproveitado o poder de curiosidade e de exploração das pessoas.
  • Simulação e prática: deve ser oferecido aos alunos, não somente teoria, mas a oportunidade de simulações e prática dos conteúdos aprendidos.
  • Aperfeiçoamento: fornecer conteúdo educacional de correção e extensão e que se afine com o ambiente de trabalho.
  • Foco: orientar os cursos preferencialmente de acordo com as atribuições e expectativas dos alunos.
  • Aprendizagem em grupo: que os cursos possibilitem a interação, participação e troca de experiências.
  • Estímulo e reconhecimento: procurar estimular a participação das pessoas e reconhecer os destaques.
  • Cultura do aprender: a aprendizagem continuada, bem como a transmissão de conhecimentos deve fazer parte da cultura da organização.
  • Avaliação e acompanhamento: todo projeto de e-learning deve ter um sistema bem elaborado de geração de avaliações dos participantes dos cursos, e acompanhamento do seu desenvolvimento posterior.

Destacamos que para obter bons resultados no projeto de e-learning, existe a necessidade de divulgação e envolvimento das pessoas da organização, que o aprendizado e a formação contínua façam parte da cultura da empresa, essencial haver uma boa integração entre a área de educação e desenvolvimento e a área de tecnologia e que a liderança destas ações deve partir do alto escalão da organização.

Fonte: Administradores.com.br

Anúncios

Quando se trata de treinamento, o tempo é tudo

O treinamento de funcionários é um grande negócio. As empresas gastam bilhões em cada ano e, à medida que os pressupostos de treinamento sofrem com o peso da necessidade, torna-se ainda mais crítico para garantir que esses dólares não sejam desperdiçados.

Os funcionários têm apenas cerca de 1% do tempo de trabalho para dedicar-se ao desenvolvimento profissional – cerca de 5 minutos por dia em uma semana de trabalho normal. Com esse pequeno tempo descartável, os empregadores precisam fazer com que cada momento de aprendizagem valha a pena. No entanto, apenas 12% dos alunos dizem que aplicam as habilidades recebidas do treinamento para seus empregos. Então, onde o treinamento está caindo e onde está atingindo a marca?

Informação em contexto

O desafio é entregar o treinamento certo no momento certo. As informações sem contexto são rapidamente esquecidas. Para os trabalhadores que procuram dados no momento da necessidade, ter uma formação específica disponível é a melhor explosão para o dinheiro dos empregadores.

Este treinamento “apenas a tempo” fornece conhecimento no ponto de ação, onde os funcionários não só aprendem a solução, mas aplicam-na imediatamente às suas necessidades. O cenário do mundo real fornece contexto, aumentando a memória do conhecimento. Se o funcionário precisa de uma atualização em uma data posterior, eles sabem que existe uma base de conhecimento para a qual eles podem se referir.

“O melhor momento para o treinamento é quando o aluno realmente tem um forte desejo e precisa aprender”, de acordo com Arabelle Fedora, vice-presidente e consultora principal de gerenciamento de talentos na Right Management . “Como treinador, você deseja que eles vejam o treinamento / atividade de desenvolvimento tão valiosa porque está em sincronia com o que os motiva ou os impulsiona “.

O desafio então se torna ajudar os trabalhadores a reter esse conhecimento. ” Devemos contrariar a” curva de esquadrão “, disse Fedora. Isso exige prestar atenção ao design do treinamento, bem como ao seu tempo. ” O momento do treinamento deve coincidir com o fornecimento da janela máxima de oportunidade para aplicar a aprendizagem no trabalho imediatamente”.

Os benefícios do treinamento no ponto de necessidade são muitos:

Precisão / Retenção. Os trabalhadores podem verificar o que aprenderam com a conclusão de uma tarefa.

Produtividade. Apenas com o tempo, o aprendizado mantém funcionários na mesa e trabalha até precisar de novos conhecimentos. A capacidade de acessar informações quando é usado, em vez de quando é fornecido, mantém a alta produtividade.

Acesso. Vivemos em uma era sob demanda: raramente esperamos informações – simplesmente o Google. O treinamento acessível é uma segunda natureza para os funcionários.

Relevância. Acesse exatamente o que você precisa saber, quando precisa saber que aborda lacunas de conhecimento e aplica aprendizagem imediatamente.

Confiança. Módulos de aprendizagem focados – particularmente micro-aprendizagem – proporcionam aos funcionários confiança para realizar e um senso de propriedade e controle.

Tempo é tudo

O melhor momento para treinar é quando os funcionários já estão motivados para aprender, diz Alex Khurgin, diretor de inovação em inovação da Grovo , um provedor de aulas de micro aprendizageme tecnologia . Isso acontece quando os funcionários têm uma necessidade aguda, se preparam para um novo desafio ou sofrem uma grande mudança, diz Khurgin. “Estes” momentos de necessidade “ou” pontos de necessidade “de alta motivação ocorrem regularmente ao longo do ciclo de vida dos funcionários. O objetivo é cercar esses momentos com recursos de treinamento e suporte ao desempenho para capitalizar a vontade das pessoas de se preparar para um grande momento ou melhorar em sua performance depois. “

Khurgin acredita que os líderes de treinamento devem avaliar os momentos de necessidade que acontecem mais freqüentemente em suas organizações e estar preparados com experiências de aprendizado curtas e focadas que o empregado pode começar a aplicar de imediato. “Usar formatos mais longos de treinamento e aprendizagem pode significar que você sente falta da janela motivacional”.

A falta desse momento de necessidade pode ser dispendiosa, ele acrescenta: “No momento errado, longe de um claro ponto de necessidade, os alunos não se aproximam do treinamento com uma mente aberta. Eles são distraídos por algo mais urgente ou estão fechados para aprender coisas novas por causa do que já sabem “.

Preparando-se para o tempo certo

Mas, além do tempo, é importante garantir treinamento de qualidade também. “Claro que o tempo é importante: é por isso que você realiza uma Análise de Necessidades de Treinamento para determinar quem, quando, como e por que treinar”, diz Eduardo Salas, professor de psicologia organizacional da Universidade de Rice, mas há mais na equação de obter o mais fora do treinamento.

Os esforços são mais eficazes quando são projetados com ciência em mente: o treinamento deve ter objetivos de resultados precisos, oportunidades de prática e mecanismos de feedback e reflexão.Salas acredita que grande parte da motivação para aprender vem do “apoio de supervisão, relevância para o avanço da carreira e a oportunidade de realizar”.

Mas para obter esse treinamento para manter, os funcionários precisam ser capazes de acessá-lo quando necessário. A aplicação dessa informação em um cenário do mundo real não só solidifica a experiência de aprendizagem, mas também capacita os funcionários a se esforçar para mais. Se eles sabem que os recursos estão disponíveis para ajudá-los, eles são mais propensos a assumir riscos e inovar.

Fonte: Hrdive.com

A Gestão do Conhecimento e a Gestão de Riscos

Quando se começa um projeto, se tem em mente de que irá beber do tempo da organização, afinal um projeto envolve âmbito, contexto e cenário. Sendo assim, todo projeto está sujeito a riscos mas ao contrário de que normalmente se pensa, o risco não é uma incerteza, e sim faz parte de uma incerteza. Ele é algo que pode vir a acontecer e impactar nos objetivos do projeto, seja positiva ou negativamente.
Mesmo tendo um bom planejamento, a competência analítica para prever riscos não está incluída em uma ferramenta e precisa de subsídios para poder agir. É aí que a Gestão do Conhecimento pode ajudar, afinal o risco é um processo que possui identificação, sujeito a análise e ações legítimas.

Um projeto possui passado, presente e futuro, onde se tem o fato, o instante e o desconhecido (as incertezas) respectivamente. E é no fato que a Gestão do Conhecimento pode atuar fortemente.
O fato, o que é conhecido, possui as memórias do projeto, que nada mais são do que as lições aprendidas. Registrar as lições aprendidas, ou melhor dizendo, as experiências que se teve no projeto e em outros similares, dá uma base para se planejar e se preparar para as incertezas do futuro.
As lições aprendidas ajudam diretamente na saúde do projeto, afinal se entra lixo na base a tendência é que sai lixo também, já que a análise fica prejudicada pela qualidade dos dados. Um bom banco de lições aprendidas evita que entre lixo na base do projeto e assim a análise tem maiores chances de ser boa.
O banco de lições aprendidas permite também que as pessoas dentro do projeto falem a mesma língua e trabalhem a partir da mesma página, o que diminui as chances de prejudicar a eficácia do projeto, já que o risco é configurado por pessoas.
Registrar lições aprendidas é uma das práticas mais eficientes da Gestão do Conhecimento, já que a partilha das experiências dentro da similaridade de projetos não só diminui a chance de riscos como também desenvolve e capacita as pessoas envolvidas.

8 dicas para se organizar e estudar online

Saiba como aproveitar o melhor do ensino online para vencer no mercado e conseguir destaque entre os profissionais mais qualificados

A competitividade no mercado de trabalho está cada vez mais acirrada. Para obter sucesso na busca por melhores oportunidades é necessário se manter atualizado e sempre buscar novos conhecimentos para se tornar um profissional qualificado. Neste caso, os cursos online são uma tendência tentadora.

Segundo dados do MEC/Inep, em 2016 o número de novos alunos na modalidade mais tradicional de ensino caiu 3,7% em todo o Brasil. Já no aprendizado on-line, o aumento foi de 21,4%. Há dois anos, 694.559 universitários ingressaram nessa modalidade de ensino. Em 2016, a quantidade de novos estudantes subiu para 843.181.

“Os cursos online têm sido uma ferramenta muito utilizada pelos brasileiros por diversos fatores, como a facilidade de se estudar em qualquer lugar, a qualquer momento, com baixo custo de inscrição e mensalidades, além do fato de que estudar em casa permite evitar problemas como o trânsito nas grandes cidades”, afirma Sérgio Agudo, country manager brasileiro da Udemy, marketplace de aprendizado e ensino online.

O ensino à distância e online, pago ou gratuito, tornou-se um aliado de quem busca aprimoramento contínuo. Segundo Sérgio, ele permite complementar o aprendizado, seja para alcançar novos objetivos ou investir em uma nova carreira, além claro, de ampliar o horizonte de conhecimentos, porque é possível acessar vídeo-aulas do mundo inteiro, conhecer diversos professores e linhas de pensamento. “Contudo, ao escolher essa modalidade de ensino, é preciso se atentar a algumas dicas para manter o ritmo de estudos e aproveitar ao máximo os conhecimentos obtidos nas salas de aula virtuais, sob pena de comprometer o resultado final”, destaca o executivo.

Confira abaixo oito dicas do especialista para aproveitar ao máximo do ensino online:

1. Estabeleça um objetivo

O universo dos cursos online é muito vasto, há diversas opções, das complexas às mais fáceis, de curta e longa duração, o que torna bem provável que o estudante fique confuso e sinta-se perdido ao escolher o curso ideal. Por isso, o ideal é traçar um objetivo claro para o seu aprendizado.

Por exemplo, se o objetivo for se tornar um programador web, o recomendado é que o aluno crie uma trajetória para atingir a excelência. Comece com um curso básico nessa área, caso tenha pouco ou nenhum conhecimento sobre o assunto. Feito isso, passe para um curso mais focado, seja em linguagem de programação ou design.

2. Escolha o curso ideal

A escolha dos cursos é outra tarefa árdua para quem decide estudar online. As opções entre plataformas e conteúdos são diversas e isso pode complicar a construção da sua carreira. No entanto, lembre-se que da primeira dica: se um objetivo foi traçado, então as decisões seguintes devem suportar a ideia principal.

Leia com bastante atenção a matriz curricular de cada curso para que, ao escolher os próximos, você saiba exatamente como irá complementar a sua formação. Procure pesquisar sobre o instrutor para conhecer melhor a experiência dele e como isso pode ajudar na condução das aulas. Além disso, certifique-se que o instrutor do curso oferecerá materiais complementares, como lista de exercícios, livros, vídeos, palestras, entre outros, que podem ajudar bastante no processo de aprendizado.

3. Explore o mundo

Um grande diferencial do ensino online é a possibilidade de se conectar com diferentes professores, de várias nacionalidades. Desta forma você pode conhecer a forma de pensar de outras pessoas sobre um mesmo assunto ao redor do mundo. Por isso, a dica é: explore o mundo.

Em alguns casos, o idioma pode ser uma barreira, mas muitos vídeos já possuem recursos de legendas, o que facilita o entendimento. Outro benefício de se “explorar o mundo” é que isso pode lhe capacitar no sentido de conhecer técnicas pouco exploradas em seu mercado de atuação. Imagine aprender uma ferramenta de marketing digital com um instrutor da Alemanha, que poucos conheçam no Brasil. Isso pode se tornar um diferencial importante na busca por novas oportunidades de emprego.

4. Defina sua rotina de estudos

É evidente que, ao adotar o ensino online, além das vantagens já ditas, é possível escolher o horário mais adequado para estudar. Há pessoas que aprendem melhor à noite, enquanto outras preferem estudar pela manhã. E esse é o grande benefício dessa modalidade de ensino: estudar quando você quiser.

Neste sentido, a grande vantagem dos cursos online é que eles permitem que o estudante flexibilize a sua rotina, definindo horários e frequência das aulas, além de intensificar os estudos quando tiver dúvidas ou assistir várias vezes às aulas que precisar.

5. Escolha o melhor ambiente

Geralmente as pessoas estudam em casa, mas esquecem de adequar os ambientes para obter o melhor resultado com o ensino. Por isso, a dica é escolher um local na casa em que você se sinta mais à vontade. Pode ser no quarto, na cama ou em uma mesa, como também pode ser na varanda ou na sala de jantar.

Ao escolher o cômodo, certifique-se que a conexão à Internet está boa, para que não haja pausas durante as vídeo-aulas; veja se a iluminação está de acordo para assistir as aulas e não danificar a visão; atente-se à ergonomia, escolhendo uma cadeira adequada ou uma posição confortável para evitar problemas de saúde, como dores nas costas.

6. Concentre-se

Apesar de poder assistir às aulas a qualquer momento, os alunos devem sempre se concentrar. Por isso, a orientação é desligar todos os dispositivos eletrônicos e evitar as distrações – como a TV ligada ou as mensagens que não param de chegar no celular. Peça aos familiares e amigos que respeitem seus horários de estudos e dê o máximo de foco ao curso.

7. Não se acanhe, pergunte

Nessa modalidade, um problema bastante recorrente é o aluno se envergonhar de eventualmente procurar o professor para esclarecer as dúvidas sobre o conteúdo lecionado. Por isso, não se sinta mal e abuse do contato pelos canais oferecidos, como e-mails ou chats, para tirar todas as dúvidas e aproveitar ao máximo tudo que for ensinado nas vídeo-aulas.

8. Mas e o networking?

Um ponto muito debatido do ensino à distância é a ausência do networking, mas isso não é um problema quando se aprende online, 100% conectado à Internet. Enquanto o ensino presencial permite o relacionamento com outros estudantes da mesma instituição – com interações quase sempre em português, por exemplo, o ensino online quebra barreiras e proporciona a troca de experiência com profissionais do mundo inteiro.

Ao acessar aulas online, você entra em um universo muito maior e pode se conectar com diferentes linhas de raciocínio e conhecer diversas técnicas, tudo sem sair do seu quarto e com a possibilidade de ampliar, ainda mais, o conhecimento obtido nas salas de aula.

Fonte: Administradores.com.br

5 dicas para escolher o melhor LMS

Escolher qual o melhor LMS é um grande desafio para os gestores envolvidos nos projetos de treinamento. Como vimos em nosso artigo anterior, um bom LMS traz inúmeros benefícios para a operação e a gestão do treinamento – esta ferramenta consegue combinar o aprendizado em uma única plataforma, permitindo que os alunos acessem o conteúdo de qualquer lugar, a qualquer hora.

O LMS também pode ser utilizado como uma ferramenta de gestão e de acompanhamento do desempenho não apenas dos alunos, mas do treinamento como um todo, fornecendo relatórios e ferramentas para avaliação e feedback. Este processo unificado e simplificado é fundamental para o sucesso de um projeto EAD, mas reconhecer qual o melhor LMS para atender às expectativas de gestão não é tão simples.

  1. Determine os recursos de administração e gestão necessários
  2. Exija flexibilidade
  3. Considere todas as questões técnicas
  4. Não invista em features desnecessárias
  5. Atenção ao suporte ao cliente

Quer ler o e-Book completo? Clique aqui!

 

Equipe AprendaCerto

Resultado da Pesquisa | LMS em aplicativo mobile

Já imaginou seu sistema LMS sendo utilizado por um aplicativo mobile, onde é possível ter notificações, acesso offline, com acesso completo?

Para entender como essa funcionalidade melhoraria a qualidade dos sistemas de gestão do aprendizado, aplicamos uma pesquisa durante os meses de setembro e outubro.

Veja os resultados:

  1. Para você, qual o nível de importância de um aplicativo LMS em sua Universidade Corporativa?

Captura de Tela 2017-10-31 às 09.37.15

2. Qual o nível de importância do aplicativo funcionar offline? (sem necessidade de internet)

Captura de Tela 2017-10-31 às 09.37.20

 

Equipe AprendaCerto

V-learning – os benefícios das videoaulas no universo EAD

As mudanças significativas que enfrentamos ao longo dos últimos anos, como o crescente acesso à tecnologia e informações, moldaram nossa realidade e também a forma como agimos e reagimos às mais diversas necessidades que se apresentam ao nosso redor.

Este mundo dinâmico exige de todos nós uma postura mais ativa diante dos desafios e com a Educação a Distância não é diferente: é preciso buscar, investigar, compreender e oferecer novos processos, posturas, formatos e conteúdos, pensando sempre em entregar a melhor experiência de aprendizado.

Vamos ver quais os principais benefícios desta plataforma?

  • Facilita a apresentação do conteúdo, tornando a assimilação mais rápida e simples, o que garante um maior engajamento dos alunos;
  • Com os avanços tecnológicos, está cada vez mais simples o acesso a conteúdos em vídeo – smartphones, tablets e notebooks são parte do nosso dia-a-dia e ferramentas fundamentais para o aprendizado;
  • É um excelente canal para adaptação de conteúdo, garantindo qualidade e permitindo um excelente nível de criação – o meio é o vídeo, mas a mensagem é o que o desenvolvedor desejar que seja;
  • Oferece uma gestão mais simples dos processos de aprendizagem mista;

Clique aqui para ler o e-Book completo!

 

Equipe AprendaCerto